terça-feira, 5 de junho de 2012

O fazendeiro, seu filho e o burro

Um fazendeiro e seu filho viajavam para o mercado, levando consigo um burro.
Na estrada, encontraram algumas moças salientes, que riram e zombaram deles:

Já viram que bobos? Andando a pé, quando deveriam montar no burro!

O fazendeiro então ordenou ao filho:
Monte no burro, pois não devemos parecer ridículos.
O filho assim o fez.


Daí a pouco, passaram por uma aldeia.

À porta de uma estalagem estavam alguns velhos, que comentaram:
Ali vai um exemplo da geração moderna: o rapaz muito bem refestelado no animal, enquanto o velho pai caminha com suas pernas fatigadas.


Talvez eles tenham razão, meu filho, disse o pai.
Ficaria melhor se eu montasse e você fosse a pé.
Trocaram então as posições.


Alguns quilômetros adiante, encontraram camponesas passeando, as quais disseram:
 

A crueldade de alguns pais para com os filhos é tremenda! Aquele preguiçoso, muito bem instalado no burro, enquanto o pobre filho gasta as pernas.

Suba na garupa, meu filho.
Não quero parecer cruel, observou o pai.
Assim, ambos, montados no burro, entraram no mercado da cidade.


Oh!, gritaram outros fazendeiros, que se encontravam lá.
Pobre burro, maltratado, carregando uma dupla carga!
Não se trata um animal dessa maneira.
Os dois precisariam ser presos.



Moral da história: Tenha sua própria fé.
Não se esqueça, nem Jesus agradou a todos.
Se você se preocupa demais com as opiniões dos outros, você vai acabar carregando o burro nos seus ombros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário